top of page

GESTÃO HUMANIZANTE

3. ORGANIZAÇÕES AMEAÇADAS

O trabalho tem uma função psicossocial importante na humanidade, passamos dois terços do nosso dia em atividade laboral, portanto, vale salientar que a qualidade na relação trabalho – trabalhador é de grande relevância. Ao mesmo tempo que verificamos uma rápida deterioração nessa relação, constatamos também uma maior preocupação por parte das organizações (principalmente as grandes corporações) em lançar programas com intuito de promover a saúde mental de seus colaboradores.

 

“... o descontentamento dos colaboradores ainda é generalizado. Uma pesquisa da Oracle em 11 países mostrou que 76% dos funcionários consideram que suas empresas precisam fazer mais para proteger a saúde mental. No Brasil, o número é acima da média global – 84%”. (3)

 

Ainda estamos muito longe da situação ideal, a grande maioria das empresas principalmente de médio e pequeno porte não estão fazendo nada a respeito. Aquelas que fazem propaganda de suas iniciativas nessa direção, na verdade, implementam programas band-aids onde o resultado é muito insipiente. Entretanto não adianta tentar consertar o que insistimos em continuar danificando, é preciso agir na causa.

O movimento efetivo na direção de uma organização saudável começa em sua cultura e na forma como elas são gestadas em cada partícula formadora do todo e no seu dia a dia de maneira consistente. É preciso inverter a prioridade, dar um tempo com o avanço desvairado da tecnologia, conforme recentemente alertado pelos especialistas da área, e fazer o caminho de volta colocando o HUMANO no topo da lista.

Para um melhor entendimento desse meu argumento, reproduzo a seguir um artigo de minha autoria a respeito da urgência de privilegiar a tecnologia biológica humana.

Leia o artigo HUMANOTECNOLOGIA – MEU MUNDO MINHAS REGRAS no Blog

technology-vs-human-who-is-going-to-win-an-interview-with-gerd-leonhard.jpg
bottom of page