Buscar
  • Laudio Nogues

Respiração, conexão mente e corpo


Será que você sabe respirar?


Parece uma pergunta sem sentido, mas se você soubesse o poder que um ato tão simples e automático tem, talvez se ocupasse em aprender como usá-lo a seu favor. Thich Nhat Hanh certa vez definiu: “a respiração é a ponte que liga a vida à consciência, que une o seu corpo e seus pensamentos”. É um meio de trazermos a consciência para a realidade do momento presente, intencionalmente e sem julgamentos. Sem floreios e sem o desejo de mudar nada, unicamente obtendo o benefício da atenção plena para a essência da experiencia.


Ao fazer uso da respiração consciente, despimo-nos da carga emocional causada pela expectativa abrindo espaço para reflexões e conexões impossíveis de serem acessadas em um estado automatizado de viver.

Para caminhar na direção da respiração consciente, é preciso praticar o desenvolvimento de forma gradual.


O melhor exercício é a meditação com base na respiração:

  • Sente-se em local tranquilo em uma cadeira que te possibilite uma postura ereta com os pés apoiados no chão e as mãos sobre as coxas.

  • Feche os olhos se for confortável ou deixe-os entreabertos fixando a visão em um ponto no chão.

  • Depois de alguns segundos de consciência corporal, traga sua atenção para a sua respiração percebendo a temperatura e textura do ar que entra e sai de suas narinas.

  • Mova então seu foco para a parte do corpo onde pode verificar a presença da respiração de maneira mais proeminente, como exemplo, o abdômen expandindo e retraindo a cada inspiração e expiração.

  • Fique por alguns minutos exercitando a sua atenção na respiração e quando sua mente divagar, coisa que certamente irá acontecer, identifique o movimento e de forma suave e gentil desapegue do pensamento e a conduza de volta ao ponto intencional de atenção.

  • Faça isso tantas vezes quanto necessárias sem julgamentos, sem auto crítica e sem irritação. Tenha em conta que nosso cérebro foi feito para pensar e que não há nada de errado nisso.

  • Pratique diariamente começando com um curto período de tempo (5 min.) e vá aumentando gradativamente a medida que se sentir mais preparado.

  • Em caso de incômodos corporais tais como coceira, desconforto em alguma região do corpo, tente não reagir automaticamente, aproveite a oportunidade para exercitar sua aceitação e paciência somente respirando com a parte do corpo em questão. Provavelmente o incomodo passará naturalmente.


Com o tempo os benefícios serão percebidos e a prática passará a ser algo estimulante tornando-se um novo hábito.


Torço por seu desenvolvimento. Mãos à obra e boa prática.

21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo